Carta de um ecommerce para o CEO. O Menos é sempre Mais.

Ecommerce. Como costumam ter pouco tempo na agenda, resolvi escrever MENOS.

MENOS “ACHISMOS”, MAIS FATOS. O ecommerce nunca foi mais barato do que montar uma operação física.

MENOS PREÇO, MAIS VALOR. Tenha uma proposta clara de valor para seu ecommerce. Estratégias de redução de preço aumentam a conversão e o prejuízo também.

MENOS AQUISIÇÃO, MAIS LIFE-TIME. Mídia custa muito mais caro do que uma boa plataforma de CRM.

MENOS CANAL, MAIS EMPRESA. Multicanalidade é entregar a mesma experiência em todas as zonas de contato, inclusive preço.

MENOS VELHAS FORMULAS, MAIS CRIATIVIDADE. Nenhum plano é 100% perfeito que não possa ser mudado no meio do caminho. Mude seu plano de negócios, muitos já o fizeram.

MENOS MERCADO, MAS CLIENTE. Valuation quem atribui a sua empresa é o cliente e não o mercado. Foco total nele.

MENOS META DE VENDA, MAIS INOVAÇÃO. Seu gestor de ecommerce vai mudar como seu consumidor comprará no futuro. É estratégico e não tão somente 1% da tua receita.

MENOS TÉCNICO, MAIS NEGÓCIO. Experimente colocar um cara de negócios como diretor de TI. Seu omnichannel sairá rapidão.

MENOS E-MAILS NA BASE, MAIS LEADS QUALIFICADOS. Pare de achar que tamanho de base é receita. Prefira sniper em detrimento da escopeta cano cerrado.

MENOS GOOGLE, MAIS MARKETPLACE. Traz tráfego, agrega valor a marca e sobretudo gira a grana no varejo e não em publishers.

MENOS LAST CLICK, MAIS MODELO DE ATRIBUIÇÃO. De uma vez por todas. A compra do seu cliente é resultado de múltiplas interações em várias plataformas.

MENOS NARIZ EMPINADO, MAIS QUEIXO CAÍDO. Aposte em gente nova, os medalhões te usam como trampolim.

MENOS EXPECTATIVA, MAIS PLANEJAMENTO. Pare de pensar que vai vender milhões no primeiro ano. Nenhum canal é assim. Por que o virtual deveria?

MENOS MASSA, MAIS PERSONALIZAÇÃO. Invista em tecnologia e entregue o que seu cliente quer ver.

MENOS COMPARAÇÃO, MAIS MEA CULPA. Pare de olhar para loja virtual do outro que vende mais. Seu produto, preço, promoção e praça são tão bons quanto?

Por fim, não MENOS importante.

Pense em remunerar seus colaboradores MENOS por meta de venda e MAIS por TRANSFORMAÇÃO. O ecommerce e o meio digital formam um oásis de possibilidades disruptivas para sua empresa. Trate-o como tal. Invista, dê prioridade, patrocine, pense em longo prazo, contrate gente especializada, crie a unidade de negócios.

O ecommerce assim como o canal digital não são modismos. Por hora eles podem representam 1% de sua receita, mas já estão pavimentando a forma como seus clientes consumirão no futuro. Desculpe-me se te fiz repensar. Desconstruir convicções ou pelo menos colocar a luz sobre elas é o primeiro passo da cultura da inovação. E você vai precisar, com certeza.

DANIEL DIAS – Ecommerce Director at 360 Varejo (www.360varejo.com.br)

Confira nossos especialistas Aqui

Mais artigos sobre e-commerce

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *